91165-5-coisas-para-saber-sobre-a-abrangencia-do-seu-plano-de-saude

Antes de fazer uma contratação de plano de saúde, é imprescindível ficar atento a algumas questões relacionadas à sua abrangência. Muito mais do que os valores a serem desembolsados, o consumidor deve também notar as condições do contrato, por exemplo.

É fundamental informar-se, comparar e perguntar ao corretor sobre todas as questões que podem fazer a diferença na hora de sua escolha: sua opção realmente atenderá às suas necessidades, ou trará apenas dores de cabeça?

A seguir, veja quais perguntas devem ser feitas antes de fazer a contratação e entenda mais sobre abrangência do plano de saúde!

1. Qual o perfil do plano a ser contratado?

Existem basicamente dois tipos de plano de saúde: o individual/familiar e o coletivo/empresarial. Boa parte das operadoras comercializa apenas os planos coletivos, que são vinculados às entidades de classes profissionais. Também existem, contudo, empresas que trabalham com planos individuais.

Embora os planos coletivos sejam mais baratos — quando comparados aos planos individuais —, o consumidor deve estar atento: esse tipo não possui limitação quanto ao índice de reajuste. Isso significa que, a longo prazo, eles podem se tornar mais caros e acabar não compensando.

Antes de contratar, portanto, avalie o perfil do plano e faça uma projeção considerando todos os eventuais reajustes.

2. Qual o índice de reajuste?

Como dissemos ali em cima, dependendo do perfil do plano, os índices de reajuste podem não compensar a longo prazo. A Agência Nacional de Saúde (ANS) não estabelece para os planos coletivos uma limitação quanto ao índice. Por isso, vai valer para o seu caso aquilo que estiver no contrato.

Antes de assinar o documento, o consumidor deve estar atento sobre quais os índices adotados e como será feito o reajuste. Isso pode evitar problemas e trazer uma maior economia para a sua escolha.

3. Qual a abrangência do plano de saúde?

Antes de contratar um plano de saúde, uma das principais questões a serem analisadas pelo consumidor diz respeito à abrangência da cobertura. Alguns planos, geralmente mais caros, oferecem uma cobertura nacional.

Isso quer dizer que, caso o consumidor tenha qualquer problema de saúde, em qualquer lugar do país, ele poderá ser atendido pelos hospitais e profissionais da rede conveniada, sem nenhum problema.

Já os planos regionais, que costumam ser mais acessíveis, possuem uma abrangência de cobertura mais limitada, com menos hospitais e menos profissionais para o atendimento.

Por isso, antes de assinar o contrato, vale a pena conferir quais são os hospitais e os profissionais que pertencem a rede. Procure também comparar número de profissionais e estabelecimentos conveniados tanto na cobertura nacional quanto na regional.

4. Qual o tipo de cobertura?

Mais do que a abrangência da cobertura, também é importante se informar sobre o tipo de serviço oferecido. Verifique se a cobertura oferece atendimento ambulatorial, hospitalar com ou sem obstetrícia, referência e odontológico.

Alguns procedimentos, segundo a ANS, são obrigatórios para os planos. Para saber quais são esses procedimentos, vale a pena consultar a lista oferecida pela Agência.

5. Como funciona a carência?

Outro ponto fundamental a ser analisado pelo consumidor é o tempo de carência do plano. Alguns procedimentos como internações, cirurgias e procedimentos de alta complexidade só podem ser realizados após um tempo de contrato.

Em regra, procedimentos de urgência e emergência podem ser realizados depois de 24 hora da contratação. Já internações, cirurgias e procedimentos de alta complexidade demandam, pelo menos 180 dias. Nos casos de parto, deve se respeitar o prazo de 300 dias.

Por fim, como muitas pessoas acabam assinando o contrato sem ler e apenas com base nas informações dadas pelo corretor, nunca é demais lembrar: leia sempre o contrato antes de assinar e tire todas as suas dúvidas sobre as cláusulas.

Verifique se tudo o que foi conversado com o corretor está formalizado no contrato. Pode parecer um detalhe, mas é justamente isso o que evita uma série de problemas no futuro.

Gostou dessas dicas abrangência do plano de saúde? Então não deixe de conferir detalhes importantes sobre a carência também!

DEIXE SEU COMENTÁRIO